quinta-feira, janeiro 12, 2006

Razão subvertida

Ontem perdi a hora com todas as gotas de tempo.
E as gotas caíram em minha alma, torturando-a com uma constância monótona.
Pingaram uma a uma na noite escura, imitaram a chuva fina que caía fora da casa velha.
Caíram, gota-a-gota enquanto eu estava lá, deitado, amarrado a uma distância absurda, contando cada pingo no telhado, cada mínima dose de tempo.
E aquele que seria o único remédio para a tortura do tédio em minha insônia
estava longe.
Mas mesmo tão longe, eu podia vê-la, ela, o remédio.
Ou talvez o próprio delírio, mas ela.
Meu mal ou minha cura.
Estava tão longe daquele sorriso
que a distância acabou por se encurtar naquele meu desespero de saudade,
fechei os olhos ignorando a escuridão e o bater das gotas.
Logo percebi que a chuva mudava de tom,e o novo timbre que ouvia se parecia com a voz que ela me dera ao telefone alguns minutos atrás.
Entrei na voz dela, na imaginária voz que gravei em meus sentidos.
De olhos fechados,logo cheguei à sua boca, e nesse delírio de distância e saudade,
acabei beijando o absurdo e sentindo o gosto da boca dela.
E como ela me beijava...
ela me beijava como se sentisse a mesma saudade, como se, mesmo a uma distância tão grande, ela me visse navegando no escuro, procurando um sonho em que estivéssemos juntos, entrando comigo naquela rebeldia de tempo e espaço.
Criamos o nosso mundo ali, naquele lapso do ante-sono, entre a razão e o delírio.
Até que o sono arrebatou meu pensamento e o sonho fugiu ao meu controle, e aquele instante evaporou como névoa, mas eu me lembro muito bem!
Que antes da intervenção da lógica, em sua ira de ver rompida sua lei, em sua obcessão de querer tudo certo e ordenado, antes que essa maníaca afastasse aquele portal mágico que criei,eu sei que estive com ela e que dormimos juntos.
Sei disso com muita certeza, porque acordei com o sol sorrindo, e o mundo irradiava a mesma luz que vi no sorriso dela.
Tudo isso aconteceu ontem à noite e eu me lembro muito bem.

9 comentários:

*** Juliana*** disse...

Adoro essa poesia...

felipe disse...

legal o texto...entendi bem o que vc quis dizer...hehe...
abracos mestre!

Luiza (C a C) disse...

Acho que tá todo mundo da academia comentando do Blog, vc. realmente escreve muito bem, parabéns...vc. realmente não é só um "drena boy"mas...E essa inspiração toda, hein? o beijo... tah tendo alguma felizarda na área ou a moçada da academia ainda tem chance? hehe, brincadeira. Bjo aparece lá.

Bia disse...

E tem coisa melhor que um mundo desses??? Precisa de mais nada não! Bj pra vc!

Anônimo disse...

"E como ela me beijava...
ela me beijava como se sentisse a mesma saudade, como se, mesmo a uma distância tão grande, ela me visse navegando no escuro, procurando um sonho em que estivéssemos juntos, entrando comigo naquela rebeldia de tempo e espaço."

...

Marcio disse...

Essa semana fiquei assim...sem sono, pensando, pensando, com saudade e louco de vontade de tá perto. Será que estou apaixonado?Adorei o texto. Como sempre, coisas boas de se ler. Abraço!

*** Juliana*** disse...

A sua musa inspiradora deve ter ficado mt feliz com a homenagem...Q beijo,hein?
Boa semana!

*** Juliana*** disse...

Ja publiquei a poesia!Bjus!
Q sua semana seja brilhante!

Gaudz disse...

Uri. recado aos amantes da boa leitura: leiam este de baixo pra cima. é tão bom quanto o tradicional. escrever bem é isso que dá.