sexta-feira, julho 28, 2006



Não há uma só gota de palavra que respingue aqui, debaixo desse céu absurdo.

Tudo é lua, céu, estrelas e eu.

Acredito que nunca estive tão absurdamente tranquilo na solidão.

7 comentários:

Anônimo disse...

Lindo, te amo.

Anônimo disse...

Esqueci de dizer: BEJO.

Bia disse...

Tão bom ouvir nosso silêncio. E conseguir ouvir, serenamente, o silêncio do mundo é uma imensa virtude. Bom ver post novo aqui tbem, senti falta! Beijão pra vc. Obs. Como está???

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Saber estar sozinho é uma arte verdadeira. Não adianta só estar sem companhia de alguém - muitas vezes inventamos coisas e coisas pra escapar da solidão, por não sabermos o quanto ela pode ser fecunda - fazemos coisas ao mesmo tempo, cantarolamos, mexemos nas coisas, cutucamos as unhas, e outras mil coisinhas pequenas, mas dispersivas. Claro que fazer essas coisinhas dispersivas também pode ser muito interessante, mas que importante que é podermos escolher alguns momentos pra uma boa contemplação. Que bom passar por essas bandas de cá :o). Um beijo, moço,
Babe Bastos
www.desobjeto.blogger.com.br

Lu disse...

Um sol cheio de energias pra vc!! Bjsss